6 regras básicas para cultivar orquídeas

| | 17 de setembro de 2014


Cymbidium Orchid

Lindas e nobres, as orquídeas viraram  sinônimo de sofisticação. Essas plantas de rara beleza se tornaram queridinhas de colecionadores e acabaram virando protagonistas de jardins, estufas e decorações residenciais. Vale destacar que existe uma enorme variedade de espécies (mais de 35 mil), com cores, formas e tamanhos muito distintos. A única coisa que não varia é que todas as orquídeas demandam cuidados especiais. Se você é amante dessa flor e quer descobrir como cultivá-la, confira algumas regras a seguir.

Conheça a espécie e habitat de cada orquídea

Existem as orquídeas epífitas, que vivem nos troncos de árvores; as terrestres e rupícolas, que vivem sobre as rochas ou fixadas nas fendas e também as orquídeas saprófitas, que são cultivadas sobre material orgânico. Essas últimas são as que costumamos cultivar em casa, pois as outras não sobrevivem fora do seu habitat. Preste atenção no gênero e espécie de cada orquídea, para se certificar de que a flor escolhida pode ser cultivada na sua residência.

Escolha o vaso certo

A maioria das orquídeas saprófitas pode ser cultivada em vasos de plástico ou barro, no entanto, os vasos de barro são mais indicados, pois esse material facilita o maior arejamento das raízes, bem como, possibilita a eliminação do excesso de água, o que faz muito bem para saúde e manutenção da beleza da planta.

Cuidado no plantio

Para montar um vaso de orquídea, coloque uma fina camada de pedras no fundo, a fim de viabilizar uma rápida drenagem dos resíduos de água. Feito isso, complete o vaso com fibra de coco lavada. Vale ressaltar que substratos com muito pó devem ser evitados, pois as  raízes precisam “respirar”.

Escolha plantas adequadas para o ambiente

Quem pretende cultivar orquídeas sempre deve levar em consideração a temperatura, a ventilação e luminosidade do espaço, procurando escolher as plantas que se adaptem ao local de cultivo com facilidade. Isso faz toda a diferença no sucesso do seu cultivo!

Orchid.

Redobre a atenção com as orquídeas fora dos vasos

Muitas orquídeas se desenvolvem na horizontal e emitem brotos sequenciais. Há também as que crescem na vertical. Nesse caso, elas devem ser plantadas na parte central do vaso ou até mesmo em cestos sem nenhum substrato. Existem ainda as orquídeas que não se adaptam bem em vasos, por isso, devem ser cultivadas em cascas de peroba ou troncos de árvores. Se esse for o caso, os cuidados devem ser redobrados e você deve proteger a raiz usando plástico, para agilizar e facilitar a adaptação.

Nunca encharque suas orquídeas

A rega das orquídeas depende diretamente do substrato contido no vaso. Vale ressaltar que a madeira absorve a água mais rápido, demandando regas mais frequentes. Em contrapartida, substratos como fibra de coco, musgo ou xaxim demandam regas mais espaçadas. Uma vez por semana é suficiente! As orquídeas nunca devem ser encharcadas, pois são plantas sensíveis. Se o substrato já estiver úmido, não regue!

Dicas extras

  • Boa parte das orquídeas precisa de sol para sobreviver, por isso, coloque suas plantas em ambientes onde elas possam receber o sol da manhã ou do fim de tarde. Assim elas vão florescer mais bonitas e fortes!

  • Adube da maneira certa para ver as orquídeas crescerem saudáveis. O mais indicado é usar os famosos adubos líquidos (foliares), com o auxílio de pulverizadores

  • Caso surjam pragas e doenças nas orquídeas, faça o combate com catação manual ou caldas naturais.

E aí, gostou do nosso artigo? Fique de olho nas regras de cultivo ensinadas aqui e veja as suas orquídeas se desenvolverem com saúde!

Tag: ,

Comentários estão fechados.