Como escolher cores complementares para a decoração

| Deixe um comentário | 11 de outubro de 2017


Quer fugir das cores neutras, mas tem receio de arriscar? Pois é, muita gente acha que definir as cores de um ambiente é resultado apenas de ousadia e bom gosto.

Mas, acredite, qualquer um é capaz de combinar cores com a mesma harmonia que vemos nos ambientes arrojados das revistas. Como? Com a ajuda do círculo cromático, recurso amplamente reconhecido e utilizado por arquitetos e design de interiores.

Conheça o círculo cromático e aprenda a escolher cores complementares para sua decoração.

 

Círculo Cromático

 

 

O círculo cromático leva em conta tanto as cores primárias quanto as que resultam da mistura entre os tons. Ou seja, representa as cores percebidas pelo olho humano. Vamos ver quais elas são?

Cores primárias: amarelo, vermelho e azul. São as chamadas cores puras, já que não são obtidas pela mistura de outras cores.

Cores secundárias: resultam da união de duas cores primárias. São elas: verde (azul e amarelo), laranja (amarelo e vermelho) e roxo ou violeta (vermelho e azul).

Cores terciárias: são derivadas da mistura de uma cor primária e secundária. São elas: vermelho-arroxeado, vermelho-alaranjado, amarelo-esverdeado, amarelo-alaranjado, azul-arroxeado e azul-esverdeado.

Localizou essas cores no círculo? Agora saiba como escolher cores complementares para a sua decoração.

 

Cores complementares

 

Já ouviu dizer que os opostos se atraem? Então, pelo esquema das cores complementares você utiliza aquelas que estão opostas no círculo cromático.

Como apresentam maior contraste em si, essa palheta resulta em ambientes vibrantes, cheios de energia. É a opção ideal para quem quer uma decoração mais descontraída, ousada e cheia de personalidade.

Mas, alguns cuidados são fundamentais para que essa harmonização fique perfeita em seu ambiente.

Primeiramente, cuidado para não exagerar na dose. Opte por uma cor dominante e use a sua complementar como cor de destaque para chamar a atenção para alguns elementos. Por exemplo, use a cor que mais gosta em uma área grande, como uma parede, e opte por acessórios como almofadas, tecidos ou objetos de decoração na cor complementar. Assim, se você enjoar, é fácil trocar.

Além disso, uma boa alternativa é optar por tonalidades diferentes de cada cor: por exemplo, se você decidir por um laranja mais vibrante, aposte em um azul mais discreto ou suave.

Ah, e lembre-se de utilizar cores complementares com outras cores neutras, para que o seu olho tenha descanso. O impacto de muitos ambientes em cores fortes pode ser agressivo, e você pode se cansar das cores.

 

Cores complementares divididas

Gosta do efeito do contraste de cores, mas acha a alternativa ousada demais pra você? Aposte nas cores complementares divididas, também conhecidas como cores complementares decompostas.

Essa combinação utiliza três cores. Primeiro, você deve escolher o seu tom de base; depois, identifique a sua cor oposta e escolha os dois tons vizinhos a essa cor.

Esses dois tons vizinhos dão mais equilíbrio ao espaço, sem abrir mão do impacto da mistura de cores.

Dica: geralmente, as cores complementares decompostas ficam melhor quando você escolhe a cor de base como dominante. Mas, para uma decoração mais equilibrada, no lugar de um tom mais saturado opte por um mais delicado. Assim, você pode abusar das outras duas cores nos detalhes do ambiente.

Quer uma forcinha a mais pra usar o círculo monocromático? Esses aplicativos podem ajudar:

Colour Wheel (Android)
Poket Color Wheel (Ios)

Pronto pra colocar mais cor na sua decoração? Conte pra gente.

Tag: , ,