Fases do acabamento: como ter o projeto de iluminação ideal

| 1 Comentário | 29 de novembro de 2017


A iluminação é fundamental no projeto de qualquer ambiente. Além de elemento decorativo, ela pode dar amplitude aos espaços, conforto para os moradores, destacar detalhes e ajudar na execução de tarefas.

Mas, para ter essas vantagens, não basta apenas espalhar lâmpadas por aí. Uma iluminação adequada exige cuidado e atenção, além de planejamento para evitar quebra-quebras desnecessários e gastos extras.

Quer saber como ter uma iluminação que alie beleza, conforto e economia? Finalizando a nossa série ‘Fases do Acabamento’, contamos neste post tudo o que você precisa levar em conta no projeto de iluminação. Confira!

 

Planeje com antecedência

Imagine que você mal colocou e pintou o gesso e agora precisa quebrá-lo por conta de uma iluminação embutida, decidida de última hora. Imprevisto cruel, não? Pois situações assim são mais comuns que se imagina, ocasionando aumento de custo e de tempo de obra.

Por isso, o projeto de iluminação deve ser definido já no início da construção ou reforma. Dessa maneira, a parte elétrica será concebida para receber os tipos de iluminação desejados por você, seja no forro de gesso, em sancas, em tomadas no chão. Lembre-se também dos interruptores!

 

Ambiente

Avalie o ambiente, analisando a sua função, as atividades que serão realizadas no cômodo, objetos que pretende destacar, o estilo e o clima desejado para o espaço.

Contamos qual a iluminação perfeita para cada tipo de cômodo aqui.

 

Tipos de iluminação

Para ter todas as vantagens de um bom projeto luminotécnico, é importante utilizar de forma adequada os diferentes tipos de iluminação, que são:

– Iluminação geral: ilumina todo o espaço, deixando-o visualmente confortável. Bem trabalhada, torna a iluminação mais eficaz e econômica.

– Iluminação indireta: traz conforto visual e é utilizada principalmente para destacar elementos específicos da decoração. Neste tipo de iluminação, são indicados o uso de abajures, colunas, arandelas e fitas de LED.

– Iluminação de tarefas: como o nome diz, é a iluminação de áreas onde se realiza algum tipo de trabalho ou tarefa. É utilizada geralmente em escritórios, cozinhas, espaços de leitura e demanda atenção: erros nessa iluminação podem resultar em sombras inadequadas, que atrapalham as atividades e geram desconforto visual.

 

Tipo de lâmpada

Lâmpadas fluorescentes, incandescentes, LED, halógenas…entre tantas opções no mercado, qual escolher? Cada uma delas tem uma característica que deve ser levada em conta na hora da compra. Conheça cada uma delas aqui.

Ah, e antes de comprar a lâmpada, cheque a tensão (127v ou 220v), lembrando também que quanto maior a potência, maior o consumo de energia.

 

Dicas

– Verifique a tensão e a fiação de sua residência. Se estiverem em más condições, as lâmpadas podem queimar mais facilmente e o seu consumo de energia aumentar.

– Quer economizar na conta de luz? Prefira as lâmpadas fluorescentes ou de LED, que gastam até 80% menos energia do que as lâmpadas incandescentes.

– Atenção para não confundir luz fria e luz quente, assim chamadas pela aparência de cor da luz, e não pela temperatura térmica.

– Equilibre o projeto luminotécnico com as cores da decoração – locais com piso e paredes escuras precisam de mais luz.

Gostou das dicas? Acompanhe também os demais posts da nossa série ‘Fases do Acabamento’.

Tag: ,