Piso quente e piso frio: o que são e onde usar

, | Deixe um comentário | 19 de outubro de 2017


 

Nem sempre escolher o revestimento ideal para o seu lar é tarefa simples. As opções de piso são variadas, e muito além da questão estética, é preciso analisar as características de cada material, conservação e as vantagens de cada um.

É importante levar em conta, também, o clima e o local onde o material será aplicado. Sim, você com certeza já ouviu falar sobre piso frio e piso quente, certo? Mas o que são, onde usá-los e, principalmente, qual melhor se adapta às suas necessidades? Aprenda com a gente!

 

Piso frio

 

 

Muito apropriado para um país tropical como o nosso, os pisos frios são assim chamados por darem aquela sensação de frescor e conduzirem bem o calor, diminuindo a temperatura aparente do espaço. Você já sentiu a sensação de frescor ao pisar em um piso, mesmo que ele esquente depois de um tempo? Pois é isso que faz o piso frio.

Entre os tipos de piso que se enquadram nessa categoria estão a cerâmica, porcelanato, lajota, cimento queimado, ladrilho hidráulico, mármore, granito e demais pedras naturais.

Materiais de grande durabilidade, os pisos frios são utilizados, principalmente, em ambientes externos e em áreas mais úmidas, que têm contato mais recorrente com a água, como cozinha e banheiro.

No entanto, dada à diversidade de opções de pisos frios – sobretudo os porcelanatos, que podem ser encontrados nas mais diversas texturas e acabamentos -, são pisos muito utilizados também em áreas comuns da casa, como salas, halls e quartos, principalmente em cidades mais quentes. São ótimas opções também para apartamentos pequenos e flats, locais nos quais a mesma especificação para piso é bem-vinda.

E, além de resistentes, os pisos frios geralmente são mais fáceis de conservar e limpar: na maioria deles basta passar um pano úmido. Quando existe a necessidade de uma limpeza mais profunda, recomenda-se usar apenas detergente neutro diluído em água.

 

Piso quente

 

 

Os pisos quentes são assim chamados por não serem bons condutores de calor. Ou seja, é um tipo de material que permite pouca passagem de calor, já que o mesmo fica retido na superfície, o que permite um equilíbrio maior entre a temperatura da pele e do material.

Essa característica confere mais aconchego aos ambientes, o que torna esse tipo de piso recomendável para lugares de temperatura mais baixas ou para ambientes que pedem mais comodidade e conforto, sobretudo nos dias de inverno, como quartos e salas.

Entre os pisos quentes estão os laminados, assoalho de madeira, pisos de borracha e de bambu.

Geralmente, os pisos quentes demandam um pouco mais de cuidado em sua conservação. Para os laminados, por exemplo, é recomendável utilizar na limpeza um aspirador de pó, com o acessório de cerdas macias. Depois, é preciso passar um pano úmido muito bem torcido, com algum produto próprio para a limpeza desse tipo de piso.

Para os demais pisos quentes, a regra básica é não utilizar materiais cortantes ou abrasivos, cera, enceradeiras elétricas, esponja de aço ou lixa. Quer saber sobre limpeza de pisos com mais detalhes? Aprenda aqui.

 

Agora que conhece a diferença entre o piso frio e quente, qual o melhor pra você? Compartilhe com a gente!

 

Tag: ,